Posts Tagged ‘aprendizado’

Idade para aprender

maio 2, 2011

Para lembrar dos que fazem falta…

Qualquer idade é boa para aprender. Muito do que sei aprendi-o já na idade madura e hoje, com 86 anos, continuo a aprender com o mesmo apetite.

José Saramago

Anúncios

Aprender

fevereiro 21, 2011

Se de manhã pudermos aprender o que é correcto, devemos sentir-nos contentes se morrermos à tarde

Máximas dos Anacletos, IV. Textos Confuccionistas. de Citador.pt

Sobre o aprendizado

janeiro 24, 2011

Deixo vocês com uma frase de Epicteto.

É impossível um homem aprender aquilo que ele acha que sabe.

Ás vezes é preciso desaprender para aprender.

Sds,

DC

A certeza de ser um eterno aprendiz

setembro 23, 2010

Viver!
E não ter a vergonha
De ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser
Um eterno aprendiz…

Trecho de Eterno Aprendiz de Gonzaguinha.

O título deste post, ligeiramente diferente da música de gonzaguinha, é para provocar o leitor a pensar sobre o que ele aprende com a vida.

Este breve espaço de tempo entre a inspiração e a expiração, que com infinitas possibilidades, é a maior professora que existe. Ela nos faz aprender a cada segundo. Uma das poucas certezas que temos é que aprendemos com a vida.

Os momentos mais difícieis são os mais adequados para aprender muito. Talvez a pergunta feita “Por que isso aconteceu comigo?” tem como uma possível resposta “Para você aprender”.

Reflita sobre todas as coisas que estão disponíveis para seu aprendizado. Você vai ver que é muito mais do que imagina.

Deixo vocês com um poema de Bertold Brecht, publicado em “‘Lendas, Parábolas, Crónicas, Sátiras e outros Poemas” e traduzido por Paulo Quintela.

Louvor do Aprender

Aprende o mais simples! Pra aqueles
Cujo tempo chegou
Nunca é tarde de mais!
Aprende o abc, não chega, mas
Aprende-o! E não te enfades!
Começa! Tens de saber tudo!
Tens de tomar a chefia!

Aprende, homem do asilo!
Aprende, homem na prisão!
Aprende, mulher na cozinha!
Aprende, sexagenária!
Tens de tomar a chefia!

Frequenta a escola, homem sem casa!
Arranja saber, homem com frio!
Faminto, pega no livro: é uma arma.
Tens de tomar a chefia.

Não te acanhes de perguntar, companheiro!
Não deixes que te metam patranhas na cabeça:
Vê c’os teus próprios olhos!
O que tu mesmo não sabes
Não o sabes.
Verifica a conta:
És tu que a pagas.
Põe o dedo em cada parcela,
Pergunta: Como aparece isto aqui?
Tens de tomar a chefia.

Um grande abraço,

DC

Quantas coisas mais podemos aprender com a natureza?

abril 2, 2010

Acabo de ler uma notícia sobre o que se pode aprender com lobos a respeito de liderança.

matéria:lobos-sao-mestres-em-curso-de-lideranca

Muito interessante. Como uma onda, a pergunta chega à minha mente: Quantas coisas mais podemos aprender com a natureza?

Aliás, esquecemos que a natureza é a nossa fonte de constante aprendizado. A ciência aprende cada dia mais investigando a natureza. A nova fronteira nano, os limites e origem do universo. A atenção está voltada para tudo. A busca pela verdade, pelo conhecimento e domínio de tudo faz do homem um questionador incessante.

Ao abordarmos o assunto de observação da natureza, não podemos deixar de citar aqui Edgar Morin e sua coleção “O método”. A obra que retrata o cerne do pensamento do autor, compõe-se de cinco volumes, cada um deles retratando uma abordagem, mas que tanto no estilo, como em seu aspecto fundamental, desvelam a estrutura das questões da complexidade. Em um ir e vir constante, contraditório, convergente, coalescente, admirado e admirável, as palavras se sucedem na construção de um arcabouço que auxilia o entendimento da vida aqui e agora, a história e quem sabe, aponte caminhos para um futuro mais humanitário. Fonte: http://www4.uninove.br/grupec/BioObras.htm

A biônica, técnica sistemática de busca de soluções observando a natureza, tem seu início na época pós guerra (década de 40). A Biônica é, hoje em dia, matéria eminentemente interdisciplinar, utilizada principalmente na Engenharia Aero-espacial, na Medicina de próteses a transplantes, na Cibernética, na Arquitetura a no Projeto de Produto (neste caso, também conhecido como Biodesign).

Na verdade, o homem já utilizava instintivamente esta técnica desde os primórdios da sua evolução. Certos inventos como o Machado de Pedra, servindo de extensão do ante-braço com o punho cerrado, a Canoa Monóxila que nada mais é do que um tronco flutuante escavado para acomodar pessoas ou os abrigos construídos com galhos e folhas trançadas, mostram a incrível capacidade que o homem tem de problematizar a encontrar soluções baseadas nas sugestões oferecidas pelo seu meio ambiente natural. Fonte: Wikipedia

Aprender com a natureza, respeitá-la. Isso é sustentabilidade. Falamos de voltar às nossas origens e coexistir com o mundo. Repito: COEXISTIR. O homem e sua corrida egoísta pelo domínio de tudo, esqueceu-se disso. Hoje olhamos o mundo, a natureza, como simples “fornecedores”. Enquanto essa visão existir, não podemos olhar para um futuro sustentável.

Temos que entender que somos parte disso tudo, e não inquilinos e clientes.

” Retorne à Natureza! Ela irá […] explusar de seu coração [..] as ansiedades que o avassalam […] os rancores que separam você do homem ao qual você deve amar!” Barão d´Holbach, System os Nature (1770).

Deixo a pergunta no ar: ” Qual foi a última coisa que você aprendeu com a Natureza?”

Faça algo pelo mundo hoje: observe a natureza.

Abraços,

DC