Archive for outubro \26\UTC 2010

De onde vem as idéias

outubro 26, 2010

Em mais uma coluna com um grande vídeo do TED, desta vez trago uma palestra de Steven Johnson, um dos principais pensadores da cultura digital.

Todos sabem que o mundo das idéias, especialmente as boas e transformadoras, está sempre presente por aqui. Por isso, deixo o link do vídeo no site do TED onde o autor expões sua idéia sobre o lugar das idéias. Vale a pena conferir.

De onde vêm as boas idéias

Encontrei outro vídeo, do mesmo autor, sobre o tema.

Um grande abraço,

DC

Anúncios

Pobreza, riqueza e a vergonha

outubro 25, 2010

Essa frase é de Confúcio, nome latino do pensador chinês Kung-Fu-Tse. Foi a figura histórica mais conhecida na China como mestre, filósofo e teórico político. Sua doutrina, o confucionismo, teve forte influência não apenas sobre a China mas também sobre toda a Ásia oriental.

Uma verdadeira porrada.

Se um país é regido pelos princípios da razão, a pobreza e a miséria são objetos de vergonha. Se um país não é regido pelos princípios da razão, a riqueza e as honras são objetos de vergonha.

Abraços,

DC

Qualquer semelhança é mera coincidência

outubro 22, 2010


Sebastião Ribeiro Salgado (Aimorés, 8 de fevereiro de 1944) é um fotógrafo brasileiro reconhecido mundialmente por seu estilo único de fotografar. Nascido em Minas Gerais, é um dos mais respeitados fotojornalistas da atualidade. Nomeado como representante especial do UNICEF em 3 de abril de 2001, dedicou-se a fazer crônicas sobre a vida das pessoas excluídas, trabalho que resultou na publicação de dez livros e realização de várias exposições, tendo recebido vários prêmios e homenagens na Europa e no continente americano. “Espero que a pessoa que entre nas minhas exposições não seja a mesma ao sair” diz Sebastião Salgado. “Acredito que uma pessoa comum pode ajudar muito, não apenas doando bens materiais, mas participando, sendo parte das trocas de ideias, estando realmente preocupada sobre o que está acontecendo no mundo”. Wikipedia

Muitas coisas passam pela minha cabeça quando vejo uma foto dessas: Como a desigualdade é cruel; não podemos nos dissociar da natureza, somo a natureza; quais as marcas psíquicas que esse garoto tem de sua história de vida…

É UM SOCO NO ESTÔMAGO!

DC

Invictus

outubro 21, 2010

Semana passada consegui, enfim, assistir o filme Invictus. Ele narra o início do governo Mandela na África do Sul, o apartheid e os desafios do líder em criar uma identidade nacional, unindo brancos e negros sob uma mesma bandeira.

No filme, ele comenta sobre um poema que o estimulou a superar os vários anos na prisão. É sem dúvida, um poema forte, de impacto.

INVICTUS

Out of the night that covers me,
(de dentro da noite que me cobre),
Black as the pit from pole to pole,
(negra como a cova, de ponta a ponta)
I thank whatever gods may be,
(eu agradeço a quaisquer deuses que sejam)
For my unconquerable soul.
(pela minha alma inconquistável)

In the fell clutch of circumstance,
(na cruel garra da situação)
I have not winced nor cried aloud.
(não estremeci, nem gritei em voz alta)
Under the bludgeonings of chance,
(sob a pancada do acaso)
My head is bloody, but unbowed.
(minha cabeça está ensanguentada, mas não curvada)

Beyond this place of wrath and tears
(além deste lugar de ira e lágrimas)
Looms but the Horror of the shade,
(avulta-se apenas o Horror das sombras)
And yet the menace of the years,
(e apesar da ameaça dos anos)
Finds and shall find me unafraid.
(encontra-me, e me encontrará destemido)

It matters not how strait the gate,
(não importa o quão estreito seja o portão)
How charged with punishments the scroll,
(ou quantas punições estejam listadas)
I am the master of my fate,
(eu sou o mestre do meu destino)
I am the captain of my soul.
(eu sou o capitão da minha alma)

(William Ernest Henley)

Sem mais, apenas uma provocação para você saber o quanto é forte.

Um grande abraço,

DC

Outras visões do amor

outubro 20, 2010

Na tela O Amor Abraça o Universo, a Terra,  Eu, Diego e o Sr. Xólotl, a artista Frida Kahlo expõe o amor como a força cósmica que move as coisas e as pessoas, conduzindo-as e mantendo-as juntas e protegidas.

Vimos pelo menos duas interpretações sobre o amor. Uma de Keith Haring e agora de Frida kahlo.

Como é prazeroso ver dois artistas de peso falando de um mesmo tema. Isso mostra o quanto é multifacetado as coisas importantes que devemos ter como valor.

Um grande abraço,

DC

A felicidade pode ser comprada?

outubro 19, 2010

Vasculhando o portal do TED, encontrei esse vídeo onde o palestrante, um jornalista, teve a chance de experimentar diversas coisas que são as mais caras ou as mais exuberantes do mundo.  Pela sua apresentação, suas críticas nem sempre eram as melhores. Daí vem a pergunta: você precisa ter o mais caro para ser feliz?

Benjamin Wallace sobre o preço da felicidade

Abraços,

DC

Sobre crer

outubro 18, 2010

A força de uma crença ainda não foi medida.

John Stuart Mill, filósofo e economista inglês, e um dos pensadores liberais mais influentes do século XIX, mencionou o poder da crença:

Uma pessoa com uma crença é um poder social igual a noventa e nove que possuem apenas interesse.

Quais crenças suas podem mudar a sociedade?

Pense.

Abraços,

DC

Os macacos da sabedoria

outubro 15, 2010

Segundo a tradição budista, sábio é quem tem coragem de se recusar a ver, ouvir ou dizer o mal. Seria o silêncio dos animais um modelo a ser imitado na época de muitos falatórios e imagens? 

Fonte: Explicando a filosofia com Arte, de Charles Feitosa

Sobre o amor

outubro 13, 2010

O artista nova-iorquino Keith Haring (1958-1990), representa o amor como uma grande festa, em que cada um dança do seu próprio jeito, porém a música é a mesma para todos.

Devemos entender o amor como uma forma de respeito e atenção para com o diferente na sua diferença, seja uma outra pessoa, cultura, religião ou estilo de vida.

Adaptado do livro: Explicando a Filosofia com Arte, de Charles feitosa.

Para pensar.

Abraços,

DC

Qual é o seu propósito?

outubro 12, 2010

No post de hoje, indico o vídeo de Simon Sinek, que fala sobre “Como grandes líderes inspiram ação?”.

Ele argumenta que a decisão de agir está ligada quando o indivíduo agente concorda com o propósito, com o “porque”.

Simon Sinek: Como grandes líderes inspiram ação.

Um excelente momento para se perguntar “Qual é o meu propósito?”

Um grande abraço,

DC