Essa geração 80

Reproduzo aqui um excelente artigo do Helio de La Pena, escrito para o Blog Inspiração Coletiva da Brastemp, sobre um dos fenômenos recentes que tenho observado: a atividade intensa do pessoal que já está a 8 década nesse mundão.

Fiquei surpreso ao constatar recentemente que João Gilberto completou 80 anos. Logo depois, descubro que Fernando Henrique Cardoso também está fazendo 80. Mesma idade de Zuenir Ventura. Fernanda Montenegro é dois anos mais velha que essa turma. Nomes que a gente ouviu a vida inteira, e que ainda dão o que falar,  percebo agora que estão há oito décadas no planeta. Uma marca e tanto!

Vemos, às vezes, tentativas desesperadas de parar o tempo. Gente que não se conforma com a própria idade e faz de tudo para disfarçá-la, no começo para os outros, depois para si mesmo. Gastam-se aposentadorias inteiras com tinta para o cabelo, cirurgias plásticas e outros artifícios. Franjinhas, tatuagens e minissaias que não ficam bem nem na Sabrina Sato… tudo para parecer um garotão ou uma menininha e o que se consegue é um risinho malicioso da molecada: “Nossa, que ridículo!”

Não é por aí. As pessoas citadas lá em cima chamam atenção dos mais jovens não pelo rabo de cavalo prendendo uns ralos fios de cabelo ou pela expressão facial congelada pelo botox. O que espanta é ver essa gente em atividade. Produzindo, criando, atuando, publicando. No ano passado dona Fernanda estava presente em quase todos os capítulos da novela Passione. E ainda podia ser vista no teatro. O enigmático João Gilberto não é visto nem pelo entregador de pizza que, segundo a lenda, tem que passar a encomenda por baixo da porta. Mas quando sai de casa, enche o teatro com gente querendo ver seu show, preciso por conta dos exaustivos ensaios. Semanalmente nos jornais lemos um artigo do Zuenir Ventura sobre os mais diversos assuntos. E Fernando Henrique, que poderia estar em sua fazenda tomando uma canja, anda por aí trazendo a discussão de assuntos polêmicos.

Essa gente não quer saber de ficar de bobeira descansando. Não é pra isso que se vive mais, não é por isso que se vive mais. Não é colocando um piercing no nariz ou no mamilo que o coroa se torna mais jovem. É mantendo a cabeça funcionando, buscando o prazer, o conhecimento, a presença na sociedade. Essa é a verdadeira fórmula da longevidade.

Tags: ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: